Ciclo de vida do aedes aegypti

Atualizado: 5 de Nov de 2020

A ocorrência de enfermidades como a dengue está relacionada à biologia e à ecologia do seu vetor (o mosquito do gênero Aedes, principalmente Aedes aegypti) e sua associação com o homem. O monitoramento e controle da enfermidade depende de conhecer esses aspectos.


A fase larval do mosquito Aedes aegypti ocorre em depósitos de água naturais ou artificiais, próximos aos quais as larvas são depositadas, e onde se desenvolvem. Já a fase adulta do ciclo de vida do mosquito ocorre fora da água, e sua conclusão depende de diversos fatores, entre eles a disponibilidade de alimentação e hábitat adequados.

O Aedes aegypti é holometabólico, ou seja, seu ciclo de vida compreende as seguintes fases: ovo, larva, pupa e adulto.


Imagem 1 - Ciclo de vida do Aedes Aegypti.


Ovos: são depositados em locais úmidos, escuros e próximos à superfície da água. Ficam aderidos à parede dos recipientes. Se o ambiente é úmido e quente, podem fecundar em 48 horas, mas se as condições ambientais estão desfavoráveis podem resistir vários meses, mantendo-se inativos, em estado de dormência.


Larvas: alimentam-se de detritos orgânicos e microrganismos existentes na água. A eclosão das larvas depende de fatores como temperatura, agitação da água, disponibilidade de alimento e quantidade de larvas no recipiente. Elas se desenvolvem bem em recipientes com grande volume de água, baixa concentração de larvas e com uma boa quantidade de alimento.


Pupa: nessa fase os indivíduos não se alimentam. Nesse estágio ocorre a metamorfose (transformação) do estádio larval para o adulto. É possível identificar macho e fêmea durante essa fase.


Adulto: é a fase reprodutiva do Aedes aegypti. Seu tempo de vida depende de fatores como a qualidade da água onde se desenvolveram, temperatura, competição larval e o teor nutricional. Nessa fase a fêmea vai em busca de alimentos (entre os quais está o sangue humano), e pode transmitir a dengue caso esteja infectada pelo vírus causador da enfermidade.


Você quer saber mais sobre o ciclo de vida do Aedes? Clique aqui e leia o artigo completo e aprenda o significado de vários termos científicos!


Referências


CASTRO JR., Francisco P. de et al . Ciclos de vida comparados de Aedes aegypti (Diptera, Culicidae) do semiárido da Paraíba. Iheringia, Sér. Zool.,  Porto Alegre ,  v. 103, n. 2, p. 118-123,  June  2013 .   Available from <;http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0073-47212013000200006&lng=en&nrm=iso>. acesso em  08  Set.  2020.  ;https://doi.org/10.1590/S0073-47212013000200006.

OLIVA, L. O. Distribuição dos ovos em Aedes aegypti (L.) (Diptera: Culicidae): efeito da idade da fêmea, posturas prévias e tipo de criadouro. 2011. 91f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação strictu sensu do Departamento de Ciências Biológicas da UFP como parte dos requisitos exigidos à obtenção do título de Mestre em Biologia Animal) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.


Figura 1: http://prvectorcontrol.org/wp-content/uploads/2017/08/ciclo-de-vida-mosquito-600x600.png.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

as diferenças entre os mosquitos mais urbanos do mundo

Imagem 1 - Você sabe a diferença entre o pernilongo e o mosquito da dengue? As diferenças entre o mosquito da Dengue (da Chikungunya, da Zika e da Febre Amarela) Aedes aegypti e o pernilongo comum Cul